Metáfora

Ela havia perdido um filho, e não podia fazer disso uma metáfora. Os outros rebentos não substituiriam aquele que se foi. Andava pela rua procurando o que já não existia, o que um dia deixou de ser, de fazer parte, de ser alegria. Essa mudança em sua vida não podia ser comparada, nem substituida. Lágrimas…

Entre sair ou não, eis que me surge Lovecraft.

Sempre gostei muito de sair. Mas isso era antigamente, moço, solteiro e sem muitas preocupações. Hoje em dia prefiro ficar em casa. As baladas e badalações, já não me animam tanto, a ponto de deixar o aconchego de uma cama bem quentinha junto de um livro. O único problema – e talvez o maior de todos…