Um mapa antigo

Tenho dificuldade em sair de casa e entender mapas. E devido a esse obstáculo fico imaginando como estão hoje os contornos e desvios das ruas e avenidas da cidade. Os prédios de uma rua, e quantas pessoas moram em seus apartamentos. Dentro de um deles está o amor. Mas talvez nessa rua eu nunca passe,…

Eterno

É preciso não se acostumar a vida. Vida sempre foi movimento e mudança. mesmo que você faça a mesma coisa todos os dias, esses dias não são iguais. Sempre há algo de novo. Saber aproveitar o cotidiano sem o gosto da memória. perceber que num dia com tantas coisas, elas rodopiam, ficam a girar fora…

Metáfora

Ela havia perdido um filho, e não podia fazer disso uma metáfora. Os outros rebentos não substituiriam aquele que se foi. Andava pela rua procurando o que já não existia, o que um dia deixou de ser, de fazer parte, de ser alegria. Essa mudança em sua vida não podia ser comparada, nem substituida. Lágrimas…

Na casa do pecador

Na casa do pecador somos sete, as vezes até mais, mas normalmente sete. E nós os sete nos divertimos muito, cada um a sua maneira. As vezes brincamos uns com os outros mas normalmente nos entretemos sozinhos, com leviandade e compulsão. Normalmente nenhum dos sete sai a rua, apenas quando extremamente necessário. Não procuramos amizades,…

Françoise Sagan : L’élégance de vivre

Portrait à base d’archives (en partie de l’INA) de l’écrivain Françoise SAGAN (1935-2004). Icône de son vivant, elle accède à la célébrité à 19 ans avec son 1er roman ” Bonjour Tristesse” et a eu tout ce dont on peut rêver, amour, succès, argent, célébrité. Mais la jeune femme, libre, moderne, brûle la vie, joue,…