Surpresa

Surpresa deve ser algo ou alguma coisa que nos tire do normal. Que nos faça ser arrebatados a distância, levando o chão pra longe, e que nos deixe sem fôlego. Normalmente as surpresas não são muitas depois de uma certa idade, parece que nos engessamos. Até uma leitura ou releitura de Kafka ou Nabokov já não surpreende tanto, já não causa mais aquele sobressalto ou perturbação. O que nos causa tal estado nos dias atuais são mais as sete artes dos pequenos, ou miúdos – como diriam os portugueses – da família que vive aprontando os sete, oito, nove … A perplexidade já não é mais tão comum. Nossa maior surpresa é o estado das coisas em que chegamos com o COVID-19. Mas a sua cura logo logo não trará apenas surpresa, e sim estupefação, não como vemos na medicina mas, em sentido figurado.