Os Sapos

Coaxavam uns para os outros mas não se ouviam. Iam a palestras, conferências e seminários porém não ouviam o que estava sendo dito. Alguns estufavam o peito em uma espécie de ameaça e demonstração de poder, mas mesmo assim não se faziam ouvir.

Mergulhavam e faziam muito barulho, mas de nada adiantava. Não havia solução, teriam todos que fazer as coisas a sua própria maneira, não havia mais respeito entre eles, pois não se faziam entender, e se o faziam muitos davam de ombros. Sabiam que a lagoa estava secando, mas não como resolver a falta de entendimento, a falta do ouvir.

Até que um dos sapos se proclamou rei. Chamou as cobras que devoraram quem não entendia os seus gestos. Mas ainda assim os poucos que sobraram não ouviam, apenas cumpriam ordens. não havia salvação para os sapos.