Lisboa sob saturno

Ele pensou que em sua viagem a Lisboa fosse encontrar algum parente, mas nada. Apenas fado e saudade. Também não conseguiu descobrir por que os portugueses são tão emotivos e um pouco tristes; talvez todos tivessem nascido sob o signo de câncer ou influência de saturno. As pequenas janelas das pequenas casas, era o que mais se via e absorvia, além dos poemas de Pessoa. Não pensava em ficar tanto tempo, mas ficou. Não queria chorar a nostalgia que lhe fechava o peito e o fazia beber café e fumar muitos cigarros. Ah! terra linda com os navios a balançar, mas com coração ancorado. Deve-se deixar Lisboa para que o desamparo e a falta do outro não venha a consumir. Mas somente em Lisboa conseguia estar mais perto de si.

Os comentários estão encerrados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑