O brejo, a web e o descartável.

Acho que a internet é um pouco temperamental, talvez até sensível. Existem dias em que funciona como algo divino e maravilhoso , e noutros como uma carroça que não sai do lugar ( isso é o que está acontecendo hoje ). Mas e nos tempos em que ela não existia. Lá escrevia eu em uma Olivetti portátil verde que se não me engano ganhei de minha tia, hoje já com mais de noventa anos de idade.

Essa Olivetti portátil verde me ajudou a terminar minhas faculdades e especialização, se bem que nessa época já haviam computadores a uma “fantástica” velocidade de conexão de 14 bps, o que me levava, não somente eu mas meus amigos a dispor de um, dois, três dias para poder baixar um filme.

Hoje em dia apesar dos avanços tecnológicos, já não me disponho – bem como já não tenho mais paciência de ficar baixando filmes, músicas, programas, e entupindo HD’s com coisas que muito provavelmente não voltarei a elas. Então há que sermos seletivos, ou será apenas a idade chegando.