Metáfora

Ela havia perdido um filho, e não podia fazer disso uma metáfora. Os outros rebentos não substituiriam aquele que se foi. Andava pela rua procurando o que já não existia, o que um dia deixou de ser, de fazer parte, de ser alegria. Essa mudança em sua vida não podia ser comparada, nem substituida. Lágrimas…

Na casa do pecador

Na casa do pecador somos sete, as vezes até mais, mas normalmente sete. E nós os sete nos divertimos muito, cada um a sua maneira. As vezes brincamos uns com os outros mas normalmente nos entretemos sozinhos, com leviandade e compulsão. Normalmente nenhum dos sete sai a rua, apenas quando extremamente necessário. Não procuramos amizades,…

Françoise Sagan : L’élégance de vivre

Portrait à base d’archives (en partie de l’INA) de l’écrivain Françoise SAGAN (1935-2004). Icône de son vivant, elle accède à la célébrité à 19 ans avec son 1er roman ” Bonjour Tristesse” et a eu tout ce dont on peut rêver, amour, succès, argent, célébrité. Mais la jeune femme, libre, moderne, brûle la vie, joue,…

O Chapéu, o vestido e o absurdo

Não havia jeito de fazê-la desistir de tirar a foto de seu passaporte sem aquele chapéu e vestido. Algumas pessoas possuem uma vontade e opinião própria que são muito difíceis de serem dissuadidas, e olha que eu nem sabia o seu signo, talvez aquele da teimosia. Como se já não bastasse toda a burocracia que…

Kafka en tranvía

AL ENCONTRARME de nuevo con el penúltimo fragmento de Jakob von Gunten de Robert Walser –aquel en el que Herr Benjamenta y el narrador cabalgan por el mundo en un sueño de libertad absoluta- capto un posible aire de familia con Deseo de convertirse en indio, una de las prosas breves de Contemplación, el primer…